Há três anos as crianças que estudam no Colégio Dante Alighieri, nos Jardins, acostumaram-se a ver aquele pintor com roupas manchadas de tintas de várias cores subir no elevador-andaime. Tornou-se parte do dia a dia da escola parar para observar surgirem das tintas e pinceis homens e mulheres sofrendo, castigos terríveis e até um paraíso com a bela Beatriz, mas tudo com uma beleza estética que remete − até para quem não é nenhum fã das artes plásticas − a quadros famosos e nomes que viraram lenda: Caravaggio, Leonardo da Vinci, Botticelli, Rafael… “Alguns viraram amigos, param todo dia para conversar. E até já adotei algumas sugestões das crianças, elas têm ideias brilhantes”, diz Canato, de 47 anos, um pintor que nasceu no século XX mas que bem poderia ter sido colega dos artistas citados anteriormente, nos séculos XV e XVI, quando a Itália viu ressurgirem as formas perfeitas e a estética apurada da Antiguidade Clássica.

Veja mais em: INN São Paulo – 18/10/2013